sexta-feira, 14 de maio de 2010

Taubaté: Geografia e História


Exibir mapa ampliado

Geografia

Dados Gerais:
Santo Padroeiro - São Francisco das Chagas
Fundação - 1.645
Altitude - 580 m
População - 273.2426 habitantes
Homens - 120.288
Mulheres - 123.819
Urbana - 229.810
Rural - 14.297
Área Total - 625,9km²
Densidade Demográfica - 390,01 hab/km²
CEP: - 12100-000
Distâncias
São Paulo - 120 km
Rio de Janeiro - 280 Km
Campos do Jordão - 44 km
São Luís do Paraitinga - 49 km
Ubatuba - 90 km
Aparecida - 50 km
Limites: Norte - Tremembé e Campos do Jordão; Sul - São Luiz do Paraitinga e Ubatuba; Leste - Pindamonhangaba e Aparecida do Norte; Oeste - Caçapava

Clima: Tropical, com inverno seco; 82,75 de média pluviométrica anual.
Temperatura: Temperatura Média Anual - 24ºC
Saneamento Básico: 98% da área urbana do município é dotada de abastecimento de água tratada e possui captação de esgoto, iluminação pública, escoamento para águas pluviais, pavimentação e energia elétrica.
Energia Elétrica: A cidade é atingida por 56.000 pontos de ligações residenciais, perfazendo um total de 99,9% tanto na área rural quanto na urbana. O fornecimento de energia elétrica domiciliar é de 50/60Hz - 127/220V.
Ensino: Taubaté conta com 98 escolas entre estaduais, municipais e particulares, incluindo as profissionalizantes além da UNITAU (escola pública municipal) com mais de 30 cursos nas áreas de Exatas, Humanas e Bio-Médicas.


História

Tradicional cidade do leste paulista desempenhou papel relevante na evolução histórica e econômica do país. No ciclo do ouro, foi núcleo irradiador de bandeirismo e no segundo Reinado, durante o surto cafeeiro do Vale do Paraíba, destacou-se como o município paulista de maior produção de café.

Taubaté projeta-se hoje como centro industrial, pecuarista e rizicultor, além de ter significativa função cultural como Cidade Universitária do Vale do Paraíba. Igrejas coloniais e antigo solares permanecem testemunhando outras eras ao lado de modernos edifícios.

O acervo de tradições, os hábitos populares e as manifestações folclóricas conservam-se ainda impregnadas das influências do colonizador branco, do negro dos cafezais e do ancestral indígena. O “passado” e o “presente” em equilíbrio harmonioso tornam Taubaté uma cidade alegre, sem austeridade, mas, com o aspecto acolhedor das velhas cidades que têm muito que contar.

Entre os primeiros colonizadores da região do Vale do Paraíba, salienta-se Jacques Félix, morador na vila de São Paulo, que adentrou o território vale paraibano ao longo do quartel inicial do seiscentismo. Não sendo possível determinar com Precisão a data da formação do primitivo povoado de Taubaté, estudos idôneos e competentes assinalam a Fundação do povoado entre 1639 e princípios de 1640.

O ouvidor e alcaide-mor da Capitania de Itanhaém Antônio Barbosa de Aguiar, por Provisão de 05 de dezembro de 1645 elevou o povoado à categoria de vila, tendo por orago S. Francisco das Chagas.

A vila, sede do primeiro município formado no trecho paulista do vale do Paraíba, foi nos primórdios de sua Fundação designada, preferencialmente, como vila de São Francisco das Chagas de Taubaté. Pela Lei de 05 de outubro de 1842, promulgada pelo Barão de Monte Alegre, logrou alcançar a categoria de cidade, sendo a primeira da região a merecer essa distinção.

Por Rubiana de Melo Silva e Taciana dos Santos

Um comentário: